Reforma Administrativa impedirá que servidores denunciem corrupção

Reforma Administrativa impedirá que servidores denunciem corrupção

Reforma Administrativa impedirá que servidores denunciem corrupção

💉 O escândalo de corrupção na tentativa de compra superfaturada das vacinas Covaxin, por parte do governo de Jair Bolsonaro, só veio à luz graças a um servidor público que insistiu em cumprir a lei, impedindo que mais milhões de reais fossem desviados dos cofres públicos.

❗ ❗ Por conta das denúncias que fez à CPI da Covid-19 no Senado, o servidor Luís Ricardo Miranda foi ameaçado de morte e teve que deixar o país com a ajuda do serviço de proteção a testemunhas da Polícia Federal.

Como retaliação, o governo queria demiti-lo (em vez de investigar os envolvidos), mas não pôde porque ele tem estabilidade funcional. Aí então vieram as perseguições contra ele, que foi até impedido de acessar o sistema para trabalhar. 😰

🤔 Se esse tipo de pressão ilegal já ocorre atualmente, imagine o que aconteceria se a Reforma Administrativa (PEC 32/2020) fosse aprovada para acabar com a estabilidade dos servidores e aumentar as possibilidades de indicações políticas, troca de favores e corrupção.

A forma do governo de Jair Bolsonaro para “acabar com a corrupção” é impedindo investigações, para que os casos de corrupção nunca sejam revelados? 🤫

#serviçopúblicoparatodos #ServiçoPúblico #ÉPublico #ÉpraTodos #ValorizeOServidor #ReformaAdministrativaNão #PEC32Não