Mesmo sob ataques, universidades mantêm produção em alta

Mesmo sob ataques, universidades mantêm produção em alta

Mesmo sob ataques, universidades mantêm produção em alta

🤯 Inquestionavelmente inimiga da ciência e da educação, a gestão de Jair Bolsonaro tem se dedicado a dificultar a vida dos cientistas e das instituições que garantem a pesquisa brasileira.

Mesmo enfrentando cortes que levaram a produção científica ao limite – causando interrupção de projetos fundamentais e a “fuga de cérebros” – os pesquisadores brasileiros (a maior parte atuando nas universidades públicas), seguem cumprindo com seu papel essencial na sociedade. 🤝

❗ No Brasil, entre 2012 e 2021, a redução orçamentária na área foi de 84%. Enquanto isso, a China aumentou em 225% seus investimentos em pesquisa entre 2008 e 2018. Com a medida, ela se tornou a maior produtora mundial de pesquisas, passando os Estados Unidos.

As dez áreas com maior produção científica no Brasil são educação, biodiversidade, nanopartículas, pecuária, agricultura, saúde pública, física teórica, fisiologia e esporte, solos e lavouras e inovação e sustentabilidade.

🤔 Alguém diria que não são campos fundamentais para o presente e o futuro da população? Vamos renunciar a isso em nome da destruição do Estado proposta pela Reforma Administrativa (PEC 32/2020) e outras políticas do governo de Jair Bolsonaro?